Notícia

TRF - RJ/ES

TRF-RJ/ES: Consulplan já analisa os recursos das provas do concurso

TRF - RJ/ES

 

A Consulplan, organizadora do concurso do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-RJ/ES), já analisa os recursos interpostos contra o gabarito preliminar das provas objetivas, aplicadas nos últimos dias 5 e 12. Segundo a instituição, “tão logo for concluída essa análise, serão divulgados, no site da Consulplan, a definição quanto aos recursos, além do gabarito oficial e resultado preliminar”.

 

Diversas questões do TRF-RJ/ES geraram polêmica

 

As provas foram marcadas por polêmicas, principalmente para o técnico judiciário sem especialidade, que exige apenas o nível médio. No total, 11 questões geraram reclamações, sendo passíveis de anulação, sendo vários especialistas. A expectativa, agora, é pela visão da banca sobre as perguntas. Segundo professores da Degrau Cultural, os problemas estão em dez questões (11 e 13, de Direito Administrativo, 12, de Direito Constitucional, 21, de Direito Penal, 24 e 25, de Direito Processual Civil, 31 e 32, de Direito Tributário, 33 e 34, ambas de Direito Previdenciário), que não teriam seguido o programa do concurso.

 

Já docentes do Super Professores enxergaram problemas em sete (5, de Português, 11, de Direito Administrativo, 21, de Direito Penal, 25, de Direito Processual Civil, 32, de Direito Tributário, 33 e 34, ambas de Direito Previdenciário). A análise foi feita em cima da prova amarela tipo III (as perguntas eram as mesmas para os demais modelos de prova, porém com inversão de questões e/ou opções de respostas)


Embora sem uma data definida, a expectativa é de que seja divulgado em breve o resultado preliminar da objetiva, etapa da qual os candidatos também poderão recorrer. Será aprovado quem conseguir 60% dos pontos, considerando Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos.

 

Haverá ainda a correção das redações (serão corrigidas dissertações de 1.650 candidatos a técnico sem especialidade, sendo 1.350 do Rio e 300 do Espírito Santo, e de 180 candidatos a analista da área Administrativa, sendo 150 no Rio e 30 no Espírito Santo) e dos estudos de caso (serão corrigidos 330 estudos de caso dos oficiais de justiça, sendo 300 no Rio, e 950 dos analistas da área Judiciária, sendo 800 no Rio). Para esses, não haverá outras etapas.

 

Na redação, estarão aptos os candidatos que conseguirem 18 dos 30 pontos (técnico) ou 12 dos 20 (analista). No estudo de caso, estará apto quem conseguir pelo menos 18 pontos, considerando as três questões propostas. No caso dos 20 aprovados na objetiva para técnico em Telecomunicações e Eletricidade, haverá ainda prova prática.

 

Para técnicos em Segurança e Transporte também haverá uma segunda etapa. Os 350 aprovados na objetiva dessa especialidade, sendo 300 no Rio, serão submetidos a prova física. As avaliações física e prática também ainda não têm data prevista, devendo acontecer neste semestre. O resultado final e a homologação deverão ficar para o próximo semestre. Os classificados para técnico terão, a partir de junho, ganhos de R$7.320,28, e os analistas, de R$11.063,80.

 

Fonte: Folha Dirigida