Notícia

TRF 1ª Região

TRF da 1ª Região: orçamento aprovado e concurso confirmado!

TRF 1ª Região

 

Foi aprovado no Orçamento da União de 2017 o concurso para o Tribunal  Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins. De acordo com o setor de concursos do órgão, ainda não há previsão para que a seleção ocorra, devido ao empossamento de aprovados do concurso anterior que ocorrerá ainda no início do ano que vem. 

 
A comissão do próximo concurso está formada desde fevereiro de 2015. quando houve tentativa de realização de nova seleção, que acabou não ocorrendo por conta de restrições da Lei de Diretrizes Orçamentárias(LDO) em vigor naquele ano. As vagas oferecidas serão para os cargos de técnico judiciário (médio) e analista judiciário (superior), os mesmos da última seleção.
 
 
Na ocasião, os vencimentos chegavam a R$7.111,86 e R$11.063,80, respectivamente, já inclusos o auxílio-alimentação, gratificação de atividade judiciária (Gaj) e vantagem pecuniária individual (VPI). A jornada de trabalho era de 40 horas semanais. O concurso teve como banca organizadora a Fundação Carlos Chagas (FCC). O processo seletivo consistiu de prova objetiva, redação e estudo de caso, variando de acordo com o cargo pretendido. 
 
 
As disciplinas presentes abordadas nas provas foram Língua Portguesa, Noções de Informática, Matemática e Raciocínio Lógico-Matemático, além dos conhecimentos específicos sendo a maioria deles da parte de Direito. O concurso teve validade de dois anos e pôde ser prorrogado pelo mesmo período.
 
 
Com a aprovação do orçamento, o órgão deverá elaborar uma minuta do edital e, em seguida, iniciar o processo de escolha da organizadora. O prazo de validade do último concurso foi encerrado no dia 3 de julho de 2015. Foram convocados 1.122 servidores aprovados ao longo de quatro anos. Destes, 506 foram para técnico judiciário na área administrativa, cargo que exige nível médio. Candidatos não podem perder tempo e podem utilizar como base o último edital, clicando aqui
 
 
Fonte: Folha Dirigida